HONG KONG

Hong Kong, localiza-se em um trecho do litoral entrecortado e montanhoso do Mar da China. De 1898 a 1997, foi administrado pelo Reino Unido. Tive a oportunidade de visitar Hong Kong, logo ao pousar no aeroporto, pude ver claramente a influência britânica. Hong Kong é ex colônia britânica  e por isso todos ou quase todos falam inglês, os chineses são bilingues ou até trilingues, falam mandarim, inglês e cantonês fora outros vários dialetos. Os Ônibus de dois andares, são uma herança marcante da ex colônia e também as placas de informações espalhadas pela cidade em inglês.  Os prédios são altíssimos uma cidade mega moderna super descolada e ocidentalizada. A mudança e mistura cultural na China é uma das coisas mais impressionantes, Shangai  é a nova Nova York,  segundo os chineses ¨Se NY é a cidade que nunca dorme , Hong Kong tem insônia.¨

Os ônibus de dois andares, herança Britânica. Foto: Alfredo Savi
Hong Kong a cidade insone. Foto: Alfredo Savi
Hong Kong a cidade insone. Foto: Alfredo Savi

Em HKG como é conhecida a cidade de Hong Kong, por ser a sigla do aeroporto da cidade, existem  passeios imperdíveis;

  • O Mirante “The Peak”  ou Victoria Peak:  Passeio imperdível. O passeio começa pegando um bonde na parte baixa da cidade, com duração de aproximadamente 20 minutos e termina em um complexo que oferece várias opções de compras, alimentação e uma vista simplesmente alucinante.
115
Vista do Mirante ¨The Peak¨ Foto: Alfredo Savi
  • Ngong Ping Village:  um passeio estilo Corcovado no Rio de Janeiro porém em níveis chineses. Começa com uma viagem de teleférico, um dos maiores do mundo, são quase 30 minutos para chegar a estação de chegada onde se encontram algumas lojas de produtos tradicionais e lanchonetes, com 5 minutos de caminhada chegamos ao Tian Tan Buddha, um Buda gigante, o ¨Big Budha¨, que abençoa a baia de Hong Kong. Mais a frente fica o Monastério Po Lin. Existem alguns carrinhos com chão de vidro, valem muito a pena. É importante comprar os ticktes antecipadamente pela internet, e evitar as longas filas.
496
Um dos maiores teleféricos do mundo, um passeio sem igual. Foto: Alfredo Savi
563
Big Budha Foto: Alfredo Savi
505
Big Budha. Foto: Alfredo Savi
  • Para atravessar a baia, pode se tomar um barco bus que custa um dólar muito rápido barato e prático, a cidade tem quase 9000 restaurantes, é sensacional a diversidade gastronômica deste lugar!
  • Todos as noite na baía tem o show para turistas de luz e sons, um espetáculo gratuito e lindo!
029
Foto: Alfredo Savi
190
Foto: Alfredo Savi

A moda é um assunto que não tem como não falar, as maiores e melhores grifes estão aqui, os chineses são apaixonados por marcas é status e sinal de riqueza se vestir com grifes famosas do ocidente, em uma só avenida pode se encontrar uma ao lado da outra,  Channel, Louis Vuitton, Prada, Tiffany, Armani dentre outras, por ser porto livre não se paga imposto sendo um atrativo a mais para o consumidor!

Uma coisa curiosa é que quando a pessoa se torna adulta ela tem opção de escolher seu nome ocidental. Daniela e Carol, são nomes bem comuns de se encontrar por lá.

Dicas de viagem :

Voar para a Hong Kong  tem que ser via Europa ou Oriente Médio,

Documentos:  Passaporte válido por 6 meses, visto não são necessários.

Seguro: Nunca vá sem um seguro de viagens.

Moeda: Rupia cartões de crédito e traveller checks são pouco aceitos, a não ser em lojas de tapetes ou lojas maiores.

Roupas: mesmo no inverno faz calor.leve roupas leves e confortáveis.

Gorjetas: São quase que uma instituição é uma cultura sempre dar uma gorjeta e um “agrado”as pessoas ao seu redor.

Comida : Mesmo deliciosa, é muito diversificada predominante a chinesa com muita sopa e carne de porco e peixes .

Cultura: O povo chinês  é muito agradável, não são muito de papo tímidos e porém extremamente gentis com ocidentais.

Segurança: É um país seguro tenha cuidado com vendedores que sempre querem vender as mercadorias “ching lings´ podem ser de péssima qualidade e enganosas principalmente eletrônicos.

Voltagem 220 v

Clima: evite maio a setembro que são os meses mais quentes e o período das monções.

Taj Mahal, uma história de amor…

O Mais fascinante mausoléu do mundo definitivamente não poderia ser um e sim dois…. Esse era projeto do Imperador Shah Jahan, construir dois mausoléus, o que foi construído, o atual Taj Mahal, todo em mármore branco para a esposa e do outro lado do rio seria construído um idêntico de mármore negro para quando ele morresse. Cercado de uma história de amor e dor, é parte de um romance que qualquer ser humano fica apaixonado por sua história. Ao dar a Luz ao 14º filho, Aryumand Banu Begam, a mãe Mumtaz Mahal, a qual era carinhosamente chamada de a jóia do palácio, faleceu  e em sua homenagem, mandou construir o TAJ. Conhecido como a maior prova de amor do mundo, é uma obra que contem além de fios de ouro, pedras semi preciosas.

Taj Mahal Foto: Alfredo Savi
Sandra Savi e Alfredo Savi com grupo da SS Viagens na Índia em Janeiro de 2015

Suas linhas simétricas, vastos jardins, espelhos d’água e projeto deixam qualquer visitante deslumbrado. De longe se vê uma grande cúpula e muitos minaretes e a superfície parece uniforme, de perto percebem-se motivos florais, feitos com pedras coloridas incrustadas, e belíssimas caligrafias em árabe, um trabalho que demandou os esforços de milhares de artesãos e trabalhadores vindos de todo o mundo islâmico.

IndiaAlfredo 583
Alfredo Savi
IndiaAlfredo 590
Taj Mahal Foto: Alfredo Savi

Antes do termino em meados de 1657, Shah Jahan ficou doente e seu filho aproveitou de sua fragilidade para encarcerar seu pai e ocupar o trono,  assumiu o poder se declarando imperador de Bengala. Shah Jahan permaneceu em cativeiro até sua morte em 1666. Dizem que ele passou os últimos dias de sua vida olhando fixamente em um pequeno espelho o reflexo do Taj Mahal, e morreu com o espelho em sua mão. Ele foi enterrado no Taj Mahal com a esposa que ele nunca esqueceu.

Taj Mahal Foto: Alfredo Savi
Taj Mahal Foto: Alfredo Savi
IndiaAlfredo 622
Taj Mahal Foto: Alfredo Savi
IndiaAlfredo 665
Taj Mahal Foto: Alfredo Savi
Taj Mahal Foto: Alfredo Savi
Taj Mahal Foto: Alfredo Savi
Taj Mahal Foto: Alfredo Savi

DICA

Ao chegar tão logo os portões se abram, o visitante terá duas vantagens. Uma, a óbvia, é evitar as grandes aglomerações de turistas, como já citamos. A outra é ver o espetacular monumento banhado pelo sol da manhã. No começo, ele é quase rosado, depois, conforme a manhã progride e o sol se revela mais brilhante, o Taj Mahal torna-se amarelo e, finalmente, alvo e deslumbrante.

Uma vez por mês o Taj Mahal abre durante à noite, é a noite de lua cheia. Todas a luzes são apagadas e o mármore brilha à luz da lua.

Namastê!

Planta Taj Mahal Fonte: Guia do Estudante da Editora Abril
Planta Taj Mahal
Fonte: Guia do Estudante da Editora Abril

ÍNDIA, um país cheio de cores, luzes, sabores e fé

A Índia é assim um conjunto de sentimentos que nos deixam totalmente atentos a tudo e a todos ao nosso redor, infelizmente poucos conhecem. O Cheiro, o paladar, o olfato, o tato e o mais importante nesse conjunto, a visão fazem da Índia um lugar sem igual na terra.

 

IndiaAlfredo 126
New Delhi Foto: Alfredo Savi
Elefante em Jaipur
Elefante em Jaipur Foto: Alfredo Savi
DSC_0076
Sapatilhas expostas em mercado de rua, Jaipur Foto: Alfredo Savi

 

 

Pousamos  às 3:40 hs no aeroporto de Delhi, já pude ver as diferenças, a temperatura nessa hora era nada mais nada menos que 33 graus ! Um calor sem igual, colar de flores naturais de boas vindas, uma imigração rápida no moderno terminal Indira Ghandi em Delhi. Durante a ida para o hotel, as buzinas eram tantas que me deixaram perdido.  Observei que nosso ônibus tinha dois tipos de buzina; e para que? Uma para avisar que estamos chegando e outra para que estamos passando. A principio nas  ruas, camelos, carroças e elefantes parecia uma confusão sem igual. Um tempo depois se percebe que  tudo se acerta e anda bem. Não vemos confusão entre as pessoas. Todos se respeitam. Viva e deixe viver.

DSC_9288
Grupo SS Viagens no Taj Mahal em Janeiro de 2015 Foto: Alfredo Savi

 

DSC_0087
Varanasi Foto: Alfredo Savi
DSC_9201
Foto: Alfredo Savi

 

 

 

Assim como no Brasil, as favelas são enormes e estão por todos lugares. A diversidade é tão grande, que em 28 estados 23 línguas. Um país de enormes dimensões,  o segundo maior país da Ásia  e segundo mais populoso do mundo; a Índia tem seus extremos das montanhas às lindas praias, tudo passando por templos maravilhosos a biodiversidade também é enorme, com lindos parques naturais cheios de animais selvagens.

New Delhi
New Delhi Foto Alfredo Savi

“As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?” Mahatma Gandhi

O Hinduísmo é uma religião politeísta além de  milenar é uma das mais interessantes e um dos pilares da Índia não perdeu sua identidade mesmo com tantas outras religiões quem tentam se impor,  um Deus a mais não tem problema já que são quase 33 milhões de divindades.  Brahma, Shiva e Ganesha são as principais e mais conhecidas divindades.

Shiva Deus hindu que destrói  para construir algo novo e melhor “renovador”! É o criador da Yoga que produz a transformação física.

Ganesha semideus hindu corpo de gente cabeça de elefante, é de onde vem a lenda “memória de elefante” deus da sabedoria.

Brahma  deus com 4 ou cinco cabeças criador do universo.

Varanasi
Varanasi, uma das cidades mais antigas e religiosas do mundo. Foto: Alfredo Savi

Dicas de viagem :

  1. Voar para a Índia tem que ser via Europa ou Oriente Médio,
  2. Documentos:  Passaporte válido por 6 meses, visto retirado on line ou via embaixada em Brasilia.
  3.  Certificado de vacina febre amarela.
  4. Seguro: Nunca vá sem um seguro de viagens.
  5. Moeda: Rupia. Cartões de crédito e traveller checks são pouco aceitos, a não ser em lojas de tapetes ou lojas maiores.
  6. Roupas: mesmo no inverno faz calor. Roupas leves e confortáveis.
  7. Gorjetas: São quase que uma instituição na burocracia indiana é uma cultura sempre dar uma gorjeta e um “agrado”as pessoas ao seu redor.
  8. Comida : Mesmo deliciosa, é muito apimentada para nosso paladar e não se esqueça carne bovina, só na volta.
  9. Nunca beba nada com gelo, nunca é com água potável e limpa, gelo não é feito para colocar nas bebidas.
  10. Cultura: O povo indiano é muito agradável, más pode ser pegajoso quando se trata de pedintes e vendedores, Tenha paciência e leve numa boa essa é a cultura local.
  11. Esmolas: Verá muitos pedintes e pobres caso opte em dar separe muito troco e tenha mais paciência.
  12. Segurança: É um país seguro mesmo com tanta pobreza e miséria, as pessoas não são agressivas.
  13. Voltagem 220 v
  14. Clima: evite maio a setembro que são os meses mais quentes e o período das monções.

 

DSC_8747
Vendedor de Frutas na Velha Delhi Foto: Alfredo Savi
DSC_8754
Bebida tipica da Índia, espécie de água com gás e limão. Foto: Alfredo Savi
DSC_8816
Foto: Alfredo Savi
DSC_8858
Restaurante Palácio de Jaipur Foto: Alfredo Savi

 

    Sem mais NAMASTÊ !

%d blogueiros gostam disto: