As top 20 do mundo em 2017.

Saiba quais as cidades mais visitadas no mundo e indique a que você conhece e qual pretende ir.
lista dos 20 cidades mais visitadas do mundo em 2017.
 
Hong Kong -China – 25,6M
Bangkok -Tailândia – 23,2M
Londres -Reino Unido – 19,8M
Cingapura – 17,6M
Macau – 16,2M
Dubai- Emirados Árabes Unidos – 16M
Paris – 14,2M
Nova York – 13,1M
Shenzhen -China – 12,9M
Kuala Lumpur -Malásia – 12,8M
Phuket -Tailândia – 12M
Delhi -Índia – 10,2M
Tóquio – 9,7M
Roma – 9,5M
Taipei -Taiwan – 9,3M
Guangzhou- China – 9M
Mumbai- Índia – 8,8M
Meca -Arábia Saudita – 8,7M
Istambul -Turquia – 8,6M
Praga- República Tcheca – 8,5M
Anúncios

Vai um queijinho ai?

tipos-de-queijo-95825986

A partir de agora, os passageiros que vierem do exterior,podem entrar no Brasil com produtos de origem animal  queijos, salames e doces de leite. A decisão foi instituída pela ministra Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), nesta terça-feira (10), por meio de instrução normativa. A medida traz melhorias no processo de fiscalização do trânsito internacional, que terá foco em produtos de maior risco.

Até agora, somente os processados de origem vegetal eram liberados.

Os produtos que estão autorizados se dividem nos seguintes grupos:

Produtos cárneos industrializados destinados ao consumo humano (esterilizados comercialmente, cozidos, extratos ou concentrados de carne etc);

Produtos lácteos industrializados (doce de leite, leite em pó, manteiga, creme de leite, queijo com maturação longa, requeijão etc);

Produtos derivados do ovo (ovo em pó, ovo líquido pasteurizado, clara desidratada etc);

Pescados (salgado inteiro ou eviscerado dessecado, defumado eviscerado, esterilizado comercialmente);

Produtos de confeitaria que contenham ovos, lácteos ou carne na sua composição;

Produtos de origem animal para ornamentação.

 

Interior da França; Normandia e Bretanha…

Normandia e Bretanha, localizado no norte da França, sinônimo de aconchego, charme, nostalgia, cultura e delícias.

Mapa da França

Cheguei em Paris e no aeroporto mesmo, aluguei um carro com GPS e parti para o interior,  fácil demais!

Um carro é provavelmente a melhor maneira de explorar a França em total liberdade. De rodovias expressas para estradas regionais e vias rurais, a rede rodoviária francesa é muito densa. Documentos necessários: Você pode ser solicitado a apresentar seus documentos a qualquer momento. Certifique-se de que eles estão em ordem e disponíveis para evitar o risco de uma multa ou mesmo ter seu carro levado. Ao dirigir na França, você vai precisar de:

    • Uma carteira de motorista  válida com foto
    • Um documento de registro do veículo (V5c) – o original e não a cópia, chamado “carte grise” (cartão cinza) na França
    • Um certificado de seguro de veículos
    • Passaporte

Se o veículo não está registrado em seu nome, deve levar uma carta do proprietário ou da locadora onde você alugou seu carro registrado dando permissão para dirigir.

Primeiro vou falar e dar algumas dicas da Normandia, lugar onde aconteceu o que foi considerado o mais longo dia da humanidade, o “DIA D” ! O desembarque das tropas aliadas e onde tudo começou a dar errado para os alemães na segunda grande guerra.

O lugarejo que mais chama a atenção é se dúvida o Mont Saint Michael fica a 360 km a oeste de Paris foi . Uma ilhota rochosa na foz do rio Couesnon,  foi construída no século XI e fortificado posteriormente. O santuário foi construído em homenagem ao arcanjo São Miguel.

Foi ponto de encontro dos cruzados no século XII que  se direcionavam a terra santa, denominada “bastides”.

100_4166

Mont Saint Michael

100_4153

Mont Saint Michael

100_4123

Mont Saint Michael

100_4103

Mont Saint Michael

Cerca de 3 milhões de turistas visitam o local anualmente. Para os que não têm muito tempo, existem tours de um dia,  normalmente saem da “Rue de Rivoli” em Paris . Ida e volta no mesmo dia – saída às 7.15 e volta às 21.15 horas – todos os dias menos no domingo – preço: 158 euros por pessoa com almoço e bebidas incluído ou pode se contratar tour privado direto em seu hotel.

100_4367

Houfleur

Saímos em direção a  Houfleur, cidade bem perto que onde o Rio Senna  se encontra com mar, cidadezinha pitoresca cheia de restaurantes e lojinhas, super agradável, o clima sempre é ameno e chove muito durante o ano todo! Uma tarde é suficiente para a visita que com a pequena cidade pequena que é imperdível.

Dormir em Roen é um barato e conhecer a história  de Joana D’arc visitar a praça onde ela foi queimada e visitar o monumento dedicado a ela é muito legal a cidade é grande e tem uma boa estrutura turística. Para os que vão a Normandia é um bom lugar de referencia podendo dormir ali e passar os dias em outra cidadezinhas da região.

DSC_4010

Notre Dame de Roen

DSC_3997

Notre Dame de Roen

Bom nada melhor que uma praia ! No inverno ? Não dá !

Tudo bem logo pertinho fomos visitar Deville e Trouville cidadezinhas coladas uma na outra que no verão é reduto de milionários europeus e no inverno o movimento é menor e os cassinos continuam a todo vapor o que é permitido e conta com uma arquitetura sem igual.

100_4302

Praia de Deuville

100_4326

Cassino de Deuville

Em uma escapulida ainda você pode  visitar  St. Malo cidade murada com um charme sem igual, praias, restaurantes e um porto que muitos navios atracam e desembarcam turistas para visitar a cidade durante o dia e embarcam a noite.

100_4211

St. Malo

100_4173

St. Malo

100_4186

St. Malo

100_4212

St. Malo

Um passeio imperdível é a cidade Fougéres, cidade típica da Bretanha, muito bem cuidada, com convidativos bares nas calçadas, um chateau muito bonito para ser visitado e, lógico, uma parada para comer o típico crepe do local. Passe uma manhã ou uma tarde caminhando por suas ruelas, sua igreja no alto de um morro, seu pequeno, mas interessante jardim público e você não vai se arrepender.

100_4298

Chateau de Fougeres

100_4292

Chateau de Fougeres

100_4276

Chateau de Fougeres

100_4269

Chateau de Fougeres

Dicas de viagem:

O melhor jeito de rodar definitivamente é de carro.

Saindo de Paris para visitar a Normandia e Bretanha é bom definir uma cidade como base e visite as outras durante o dia assim não é necessário ficar trocando de hotel o tempo toto já que as distâncias são curtas e as estradas lindas.

Não deixe de visitar Le Mans onde acontece a famosa corrida 24 horas.

Desfrute das especialidades do Vale do Loire…

Outubro 2012: Cheguei em Paris, o tempo chuvoso comum neste período do ano. Logo peguei um ônibus que me levou a cidade de Sancerre, no vale do Loire,  região reconhecida pela Unesco como patrimônio mundial, é também conhecido como o Jardim da França. Com uma envolvente e espetacular paisagem verde exuberante, esta região coleciona uma herança cultural incomparável que pode ser comprovada pelos 300 castelos espalhados pela região.

DSC_3955

Um dos castelos da região

Sancerre é Uma cidade histórica, famosa pelo vinho com mesmo nome. Fui a convite do governo francês,  do Diretor das Américas Sr. Jean-Philippe Perol,  que nos recebeu com uma simpatia única para visitar e conhecer a região onde o forte é o enoturismo e o turismo gastronômico.

Bourgueil, Chinon, Vouvray, Cheverny, Sancerre, são alguns dos variados vinhos que a região do Loire oferece. De Touraine a Sancerre, as vinhas do Loire são ricas em vinhos excepcionais que se destacam pela variedade e autenticidade. São aproximadamente 1000 km de rotas para turistas conhecerem as diferentes vinícolas do Loire.

loire_valley_map

Mapa do vinho no Vale do Loire

Fomos a uma feira que se chama “Destination Vignobles”, um evento de cunho profissional, organizado pela Atout France, para promover os vinhedos franceses aos profissionais do turismo. Faz parte de um programa de promoção para aumentar a comercialização de “vinhedos e vinhos da França.” Criado em 2004, “Destination Vignobles ” é organizado a cada dois anos, no outono e cada edição em um vinhedo diferente.

Foram quatro dias em experiências fantásticas, visitas gastronômicas regadas a espetaculares vinhos franceses, encontros com produtores e operadores de turismo da França. As vinícolas impressionam com o alto padrão de ciência e tecnologia que geram milhões de euros em investimentos e empregos, junto com a alta gastronomia e o interesse dos turistas de aprender “in loco” os segredos da magia da enologia, faz a indústria cada dia mais forte comungando três prazeres da vida: comer, viajar, beber !!!

DSC_3878

Comer, beber e viajar!

DSC_3883

Comer, beber e viajar!

CSC_3880

Comer, beber e viajar!

Um tour muito famoso é o da colheita de vinho, onde o passageiro vai pela manhã, colhe as uvas, leva para o processamento e pode receber o vinho que ajudou na produção em casa posteriormente,  após conhecer todo processo o dia termina com um pic nic maravilhoso com os embutidos que exalam cheiros de seus temperos da Provence.

DSC_3778

Colhendo uvas para a produção

DSC_3796

Participando da seleção das uvas

DSC_3815

Adega

DSC_3774 DSC_3781

Não podemos falar do vale do Loire sem falar dos queijos. São maravilhosos!  A região é especialista em queijos de cabra, há mais de 30 tipos de queijos produzidos no “Jardim da França” e com exceção do Bondaroy, que é feito com leite de vaca, todos os demais são obtidos a partir do excelente leite de cabra que abunda no local. O Selles-sur-Cher, geralmente, é revestido com cinzas, para forçar a secagem da massa externa. Esse processo resulta em um contraste interessante entre a massa interna branca com a massa acinzentada do exterior. Embora consistente ao toque, o Selles-sur-Cher derrete-se na boca e um vibrante sabor de ervas percorre todas as papilas, até culminar num retrogosto caprino e fresco.

DSC_4124

Queijo Valençay

DSC_3824

Queijo de Cabra de Valençay

Vídeo promocional do Vale do Loire! Para dar água na boca…